517320915023666

TDAH Fortaleza

TDAH Fortaleza. Psicoterapia e Coaching Fazemos indicações para especialistas de nossa confiança. ferbryt@gmail.com

Pânico – Síndrome do Pânico

Pânico é o ponto mais forte da ansiedade. É um medo tão intenso que dificulta a capacidade de raciocínio. A pessoa com síndrome do pânico pode sentir vontade de sair correndo, procurar um lugar seguro. Para alguns o pronto socorro é esse local, pois tem a sensação de que está muito doente, que vai ter um ataque do coração, mas quando ela é atendida, o médico nunca identifica um problema físico, pressão boa, respiração normal, enfim, corpo saudável. “Mas doutor? E esse taquicardia que eu senti? E essa falta de ar que parece que estou sufocando?” São essas as perguntas que os médicos que atendem as pessoas com crises de pânico ouvem e nem sempre sabem responder.
A síndrome do pânico é um mal estar repentino sem ter nada aparente provocando, com sintomas físicos intenso, em geral falta de ar, tontura, mal estar, dor de barriga e suor frio.
O diagnóstico correto só pode ser feito por um psicólogo experiente.
Os sintomas geralmente começam de forma branda, chegam a um pico mais forte em alguns minutos e depois de um tempo a coisa toda passa do mesmo jeito que chegou, sem explicação.

Despersonalização

Outro sintoma comum é a despersonalização, e se refere à sensação esquisita de você não ser você, de saber que está ali, mas ainda assim se sente distante.
A característica principal da síndrome do pânico é o medo de ter medo. Por medo de passar mal em certas situações, a pessoa passa a evitar as tais situações. O que ela não sabe é que evitar só faz o medo aumentar ainda mais.

Quando procurar terapia?

Quando sua vida começa a ter prejuízos, quando há sofrimento psíquico ou quando você deixa de fazer coisas que deveria fazer, ou faz coisas que não deveria fazer. Esta é a hora de procurar ajuda.

Terapia para o pânico

Existe terapia para pânico. Vale muito à pena procurar ajuda pois ter a sua vida limitada pelo pânico, deixar de sair de casa não é viver. Alguns chegam até a largar o emprego porque o pânico impede até de manter sua rotina normal. É possível superar esse sofrimento. 

Sintomas

Todo sintoma é um mensageiro, ele te dá uma noticia, te conta uma história, mas essa história é cifrada, temos que entender o que significa cada sintoma. Os sintomas da síndrome do pânico são dicas de que algo não está funcionando, algo não está bem. O que é? Precisamos de interpretar, analisar seu sintoma, entender essa mensagem.
Quando se fala em superar um sintoma logo de cara entende-se que superar é deixar de ter o tal sintoma certo? Certo! Mas deixar de ter o sintoma tendo realmente resolvido a questão, não colocando o lixo pra debaixo do tapete. Precisamos encarar de frente aquelas coisas que costumamos esconder de nós mesmos. Muitas vezes não dá pra fazer isso sozinho, nessas horas você pode contar com o psicólogo.

Resignificar o sintoma


A gente passa por tanta coisa e cada episódio da vida deixa uma marca, algumas boas, outras muito doloridas. Por vivenciar situações doloridas. Em algum momento a coisa tem que extravasar e, nestes momentos aparece o tal sintoma. O sintoma mensageiro de que algo deve ser mudado, algo está atrapalhando o equilíbrio. Algo que precisa ser resignificado.


By De Abreu, M. 2014



A psicoterapia também procura:


  • Entender os mecanismos da ansiedade e perceber que o retorno positivo ou negativos da ansiedade está dependente do tipo de interpretação que se faz relativamente ao incómodo dos sintomas sentidos
  • Substituir avaliações irracionais e catastróficas por avaliações construtivas, assertivas e positivas que permitirão encarar o medo de forma funcional.
  •  Mudar  pensamentos catastróficos para pensamentos capacitadores e instituir formas funcionais de pensar para implementar um padrão positivo de pensamento.
  • Aprender técnicas de redução da ansiedade para capacitá-lo a enfrentar os incómodos das sensações desagradáveis sentidas no corpo.
  • Implementar novas aprendizagens que permitam lidar com o sentimento de medo de forma adequada às sucessivas mudanças que a vida impõe.
  • Perceber e entender a natureza de alguns dos seus medos, e como estes podem funcionar a seu favor quando interpretados de forma funcional.
  • Como deixar de ter comportamentos de segurança que prejudicam ainda mais o problema dos ataques de pânico.
  • Redefinir a interpretação de medo, e implementar novas respostas mais assertivas na presença da ansiedade aguda e ataques de pânico.
  • Restituir o controle da sua vida nas suas mãos e libertar-se da paralisação provocado pelo medo de ter medo.

By  Lucas, M 2014